• Karoline Rodrigues

A foto perfeita do seu cavalo

Já pararam pra pensar no que rola nos bastidores da produção de fotos equestres?


No famoso “quem vê close, não vê corre”, a preparação e execução de ensaios fotográficos de cavalos exigem cuidados especiais e paciência.

Foto de Gerson Verga

Ansel Adams diz que “você não tira uma foto, você faz." E nas fotos de cavalos, podemos fazer muito!


ESCOLHA O PROFISSIONAL


O primeiro passo é escolher um profissional cuja linha de trabalho se aproxima daquilo que você busca com o ensaio.


Há fotógrafos que têm mais experiência com animais em ação/ trabalhando, outros preferem retratar os animais em liberdade, e ainda, os que dominam a arte das poses parados. Além, é claro, das preferências de luz e poses que os profissionais exploram.


Nesse sentido, recomendamos:


1. Pesquise os trabalhos do profissional e analise o estilo de cada um. Combina com o seu?

2. Confira sua disponibilidade. Veja se a agenda dele bate com as suas expectativas, inclusive considerando a distância a que ele está de você.

3. Combine todos os itens do custo do profissional com antecedência, como honorários e quantidade de imagens entregáveis, despesas de deslocamento, etc.

4. Seja claro no resultado que você busca e a finalidade de uso das imagens.


PREPARE SEU CAVALO


Agora falando do cavalo, alguns cuidados ajudam no “look” do protagonista:


1. Dê um bom banho no cavalo com antecedência, um dia antes ou pelo menos 3 horas antes. Quanto mais seco ele estiver, melhor.

2. Se for o caso de fazer toalete/ tosa, faça-o com antecedência. Alguns animais ficam inquietos com o procedimento, por isso o ideal é evitar esse desgaste no dia da sessão.

3. Desembaraçar e pentear crina e cauda com escova comum. Se os fios estiverem limpinhos, não precisa nem de produto desembaraçador.

4. Acabamento de crina, cauda e pelo com spray de brilho e um pano limpo. 🛍 Pode ser usado Champion Pepi Spray, ShowSheen Absorbine, Braite Winner Horse ou Brusing TratyVet.

5. Brilho nos cascos. 🛍 Pode ser usado SuperShine Hoof Polish Absorbine, ou improvisar com Nugget preto ou incolor, ou óleo de cozinha aplicado com um pincel, algodão ou pano.

6. Brilho no nariz e olhos, com os mesmos produtos do item 4.

7. Se for selado, use uma manta de prova e equipamentos limpos (sela, cabeçada, rédeas, protetores). E se montado, o mesmo cuidado vale para a vestimenta do cavaleiro.


Deixe para fazer os retoques estéticos do cavalo poucos minutos antes da sessão para não “desmancharem”. E claro, vai do gosto de cada um, de como você quer que seu cavalo saia na foto.


CONFIRA A PREVISÃO DO TEMPO


Dias com céu limpo são ideais. A luz natural tende a colaborar para as fotos, ressaltado a beleza natural do animal. A “golden hour”, que é a luz da manhã e do final do dia, é sempre bem-vinda.


Se possível, ausência de vento também ajuda. O vento dificulta a concentração do animal, podendo contribuir para o desgaste e irritabilidade de todos os envolvidos (animal e humanos), especialmente se forem poses estáticas.


ESCOLHA O LOCAL DA SESSÃO


As fotos de fundo escuro podem tornar o fundo natural totalmente dispensável, já que a edição posterior vem a corrigir esse ponto.


No geral, escolha um local mais neutro possível, com fundo de céu, água ou verde, naturais. Fique atento para cenários demasiadamente carregados (construções, cores e formas) ou elementos indesejados (veículos e objetos). Isso ajuda a destacar o cavalo e não desvia a atenção de quem olha a foto.


DIGA “XIIIS”


Cavalo, fotógrafo e cenário a postos, é hora de fazer aquela pose!


Nesse momento, vale tudo para chamar a atenção e atrair a curiosidade do cavalo. Ele deve idealmente manter-se calmo, porém ter expressão atenta, com o olhar concentrado, a posição das orelhas em alerta, a intenção do nariz a frente e a posição do pescoço nivelada.


Criatividade tem vez na escolha dos artifícios para isso, mas os mais comuns são o berrante, o espelho e o baldinho de ração. Em alguns casos, sons de outros cavalos relinchando ajudam, mas alguns animais ficam demasiadamente agitados e dispersos.


A posição dos pés também é importante para que o cavalo não pareça esticado. Os aprumos engajados sob o tronco, com o pé de fora e mão de dentro adiantados formam o alinhamento ideal.


É preciso ter paciência para chegar na posição ideal. Não se esqueça de que o cavalo não compreende totalmente o que está acontecendo, e por isso a equipe precisa ter sensibilidade para administrar a situação. Alguns cavalos podem “colaborar” com mais facilidade, outros nem tanto. Tenham calma!

Pode ser cansativo e estressante, mas quando as fotos chegam é só alegria! “Overposting” na certa, não é mesmo?


Gostaram das dicas? Então na próxima sessão de fotos do seu cavalo, lembre-se de revisar essas dicas e marcar a Woody nos resultados!

Posts Relacionados

Ver tudo