• Karoline Rodrigues

Cabrestos


O cabresto ou buçal é uma ferramenta indispensável do dia a dia do manejo dos cavalos, não importa sua fase da vida ou sua atividade. O que ele tem de comum, tem de essencial.


Surgiu por volta do século VIII e utilizado primeiramente por um exército muçulmano da época, com o tempo substituiu o laço e ganhou ainda mais importância com o surgimento da doma racional.



Em inglês “halter”, a origem da palavra remete ao século XIV, de um termo germânico que significa “pelo que algo é segurado”.


Suas partes principais envolvem a nuca, a ganacha e o focinho do cavalo, formando uma única peça atada ao cabo, por onde guiamos o cavalo.


Existem inúmeros modelos, cores e materiais, e a escolha vai muito da preferência do usuário. Não existe certo ou errado, e por isso o #TimeWoody vai se limitar aqui a observar aspectos de cada tipo de ferramenta, ficando a critério de cada um o que funciona melhor para si.


Os estilos são basicamente de dois tipos:


*De corda - Feito com uma única linha, normalmente de corda de nylon, atada em diversos nós formando a ferramenta. Tem ótimo custo benefício e permite uma vasta diversidade de cores. Fácil de encontrar, e com boa resistência à água.


*De fita - Feito de fitas costuradas a fivelas que dividem as partes principais da ferramenta. As fivelas precisam ser de material resistente e não oxidável. Pode ser de fitas de nylon, de couro, e até revestidos de algodão ou fibra sintética para maior conforto (para viagens longas, por exemplo). As fivelas permitem usos mais variados com cabo de mosquetão, porém o custo deste modelo tende a ser maior, conforme o material.


* De couro - feito artesanalmente, sem usar nenhum tipo de fivela. Custo mais alto, porém com uma vitalidade impressionante. Muito utilizado na região Sul do País.


Qual o seu preferido?


Você pode encontrar os mais variados modelos de cabrestos na MReis e o de couro com o Guasqueiro Guta (55) 99942-4423.


#Técnica

Posts Relacionados

Ver tudo