• Karoline Rodrigues

De olho nos cochos de água dos cavalos

O Time Woody já falou aqui com vocês sobre a importância da nutrição dos cavalos. E quando falamos de nutrição, normalmente a primeira coisa vem à mente é a ração, o volumoso, o sal, o suplemento. Porém, existe um item que é igualmente (ou até mais) importante, que é a água.


Talvez por ser tão óbvio acabamos não falando tanto sobre o assunto. Entretanto, a hidratação adequada de um cavalo com água de qualidade é fundamental para o funcionamento do seu organismo.

Um cavalo adulto consome em média de 15 a 20 litro de água por dia se estiver em repouso e num ambiente fresco. Esse volume pode aumentar em caso de alta temperatura ou menor umidade do ambiente, e ainda, com a execução de atividades de trabalho. As fêmeas em estado final de gestação também consomem uma porcentagem maior de água devido à lactação.


Em algumas regiões, é comum o uso de bebedouros manuais nas baias, como baldes e afins. Isso se deve ao fato das temperaturas serem tão baixas em algumas épocas do ano que a água chega a congelar. O uso dos baldes evita manutenção de encanamento, que fica sujeito a avarias decorrentes do congelamento da água e facilita o trato dos animais.

Há quem diga, ainda, que o uso dos baldes permite a observação mais apurada da quantidade de água que cada animal ingere. Sem dúvida, o abastecimento manual força uma verificação diária obrigatória do recipiente, e não raramente sua limpeza ainda mais frequente.


No entanto, seja um cocho de água manual ou automático, de baia ou de piquete, os cuidados devem ser os mesmos. Isso porque, os cochos são locais em que a presença de matéria orgânica é inevitável, oriundos da boca dos próprios cavalos, do ambiente, e até de outros animais. Isso torna o recipiente perfeito para a proliferação de microorganismos que vão ou comprometer a hidratação do cavalo que deixará de beber água ou, no pior cenário, prejudicar sua saúde por ingerir água de baixa qualidade.

Por ser um cuidado permanente e tão essencial, é importante ter uma rotina de cuidados com o assunto:

  1. Estabeleça dias da semana para fazer essa verificação;

  2. Tire todo conteúdo do bebedouro por completo, água e matéria orgânica;

  3. Use uma escova ou bucha (para recipientes menores) ou vassoura (para os maiores) para retirar o limo que se acumula nas paredes do cocho e enxágue;

  4. Se necessário, use algum produto desinfetante para ajudar na limpeza.


Nos cochos internos automáticos, verifique regularmente a situação (quando for limpar a baia, ou colocar feno e ração, por exemplo). O esgotamento, limpeza e substituição da água podem ser feitos de duas a três vezes por semana, dependendo do comportamento do animal.


Nos cochos externos, que costumam ser maiores, com maior quantidade de água, a limpeza pode ser feita até mensalmente, desde que também seja feita uma verificação frequente da qualidade da água.


Posts Relacionados

Ver tudo