• Karoline Rodrigues

Hoje vamos falar sobre construção de uma pista do zero.


Quais são os erros mais comuns que as pessoas cometem? O que merece uma atenção especial? O que levar em consideração antes de iniciar as obras?


Segundo Jim Kiser, titular da Kiser Arena Specialists, empresa responsável pela preparação das pistas de todos os eventos de performance dos Estados Unidos promovidos pela NRHA (Nation Reining Horse Association), NRCHA (National Reined Cow Horse Association) e NCHA (National Cutting Horse Association), o erro mais comum que as pessoas cometem na construção da pista, em especial as externas, é a quantidade de argila usada na base.


Ele explica que a argila é um material que absorve muita água, e consequentemente torna a evaporação mais lenta após dias de chuva. Por isso, a proporção entre areia e argila na formação da base deve ser observada com cuidado.


Em geral, Jim explica que a porcentagem ideal deve ser de 70% de areia fina e 30% de argila (“clay”) e lodo/limo (“silte”). Chama-se “silte” ou lodo/limo todo e qualquer fragmento de mineral ou rocha menor do que areia fina e maior do que argila e que na escala de Wentworth, de amplo uso em geologia, corresponde a diâmetro > 4 μm e < 64 μm. Essa é a proporção ideal que dá a liga da base de uma pista.


No entanto, é importante levar em consideração aspectos locais, que podem variar conforme a geografia do local, tais como:

Tipo de solo natural;

Tipo de clima;

Tipo de relevo e drenagem; e

Qualidade da areia.


*Este conteúdo foi produzido em parceria com Bornancin Rastelos e Cavalos. Para saber mais sobre os rastelos da Bornancin Rastelos e Cavalos, visite @bornancin.rastelosecavalos.

Posts Relacionados

Ver tudo