• Karoline Rodrigues

Não só os cavalos são atletas

Atualizado: 22 de fev.

Um profissional do cavalo, que monta diariamente e está envolvido com as atividades diárias do local de trabalho, precisa cuidar do seu corpo como se fosse um atleta, assim como cuidamos da saúde dos cavalos de esporte.


Sim, treinadores dirão que montar cavalos já é um exercício físico, pois realmente envolve força, equilíbrio, resistência e fôlego. É, em verdade, uma profissão que machuca do corpo. O desgaste físico é de fato intenso e sério, e os memes nesse sentido não são exagero.


Porém, existe uma diferença entre exercício físico e atividade física. O exercício é uma atividade definida, realizada em um tempo determinado e com objetivos específicos. Já a atividade, no caso montar, é todo movimento que realizamos no dia a dia. Os dois são importantes para a saúde.


A prática de exercícios físicos específicos têm o objetivo de fortalecer estruturas de sustentação do corpo, através de exercícios funcionais, de resistência aeróbia, de resistência muscular localizada, de flexibilidade, de força ou de velocidade.


Todos eles certamente têm sua forma de contribuir para um melhor desempenho das atividades do dia-a-dia, por mais desgastantes que estas sejam, uma vez que promovem bem-estar físico e mental mais completo a curto e longo prazo.


Podemos fazer uma analogia com um jogador de futebol, que faz musculação e treinos funcionais para ganhar força e resistência visando melhor desempenho em campo, correndo mais, por mais tempo, marcando com mais vigor.


Wade Reaney tem 46 anos, e é treinador de Working Cow Horse profissional e juiz da NRCHA, de Rupert, Idaho, nos Estados Unidos. Ele tem 46 anos, e há 26 anos treina profissionalmente, montando de 10 a 15 cavalos diariamente.


Há cerca de um ano, começou a praticar cross fit com seus amigos, e sentiu uma enorme diferença na sua disposição e preparo físico para as demais atividades diárias que a profissão exige. Ele treina 5 vezes por semana, antes do trabalho, e notou uma melhora expressiva nos problemas de dores nas costas e cansaço que sentia antes.


No Brasil, também temos visto atletas amadoras dos Três Tambores se dedicando à prática regular de atividades físicas para melhorar sua performance nos cavalos. Embora não sejam profissionais, Sara Marinho e Petit Herweg, de Bauru, São Paulo, montam todos os dias e competem com alta frequência. Elas treinam juntas todas as manhãs, com acompanhamento profissional focado em exercícios funcionais, de resistência muscular localizada e equilíbrio.


Vale notar que mesmo quem pratica exercícios físicos sente dores no corpo quando monta cavalos, especialmente quando não faz isso com frequência, então imaginem quem não pratica nenhuma atividade ou exercício físico no dia-a-dia! Não raramente, vemos casos de lesões musculares ou de ligamentos nesses casos, tamanha é a força e o impacto que se exige do corpo do cavaleiro para se manter equilibrado e executar os movimentos necessários de cada modalidade.


De tudo que falamos aqui, fica a dica do quanto é válido cuidar do corpo e da alimentação, e os benefícios dessas práticas para a saúde física e mental. O estilo de vida de quem monta é um sonho para muitos, e pode ser ainda melhor quando esses cuidados também fazem parte da rotina.


Lembrem-se da lista de preocupações que damos para a saúde e bom desempenho dos nosso cavalos atletas, e voltem sua atenção também para os que montam.